70-410 MB2-703 200-120 70-461 C_TADM51_731 300-320-dumps sy0-401-dumps 210-065-vce pw0-071-practice-test 200-120-ccna-cost c_hanaimp142-dumps 77-427-exam 9l0-066-pdf sale-C9560-503 a00-211-pdf 070-331-dump 352-001-pdf 1z0-047-pdf h12-224-dumps og0-093-dumps-free 400-101-dumps 1v0-605-pdf sale-C2090-620 1z0-242-pdf 70-470-exam 1z0-520-dumps-free-download ex300-exam 070-346-exam 100-101-practice-exam jn0-360-dumps-free-download jn0-692-exam s10-300-dumps 648-232-vce 1z0-599-free-dumps ns0-101-answers 070-412-dump 210-260-vce e20-891-exam sale-70-210 n10-006-pdf ahm-510-certification 220-010-exam 1z0-052-practice-test 700-505-exam sale-C2090-632 700-501-exam n10-005-pdf 70-981-exam 200-101-practice-exam 1z0-060-dumps 642-997-vce C2170-051 C2010-570 3I0-008 ex200-dumps ex200-exam-questions 070-462-dumps 070-680 70-413 C4060-155 OG0-092 1Y0-400 200-101 70-332 98-367 C2020-180 MB6-872 648-232 312-50V8 1Z0-599 220-010 1Z0-052 700-505 C2090-632 700-501 N10-005 70-981 HP2-H35 98-361 070-323 1Z0-876 300-135 1V0-604 642-747 642-742 AX0-100 1Z0-808 OG0-023 ST0-306 C2090-558 JN0-694 S90-09A 300-207 3I0-013 TK0-201 1Z0-061 1Z0-883 HP2-H39 C_TSCM62_66 VCS-273 500-451 TE0-141 500-170 C2020-625 312-75 70-697 HP2-Z34 117-201 C_GRCAC_10 NS0-157 820-427 C_TSCM42_66 300-320-dumps sy0-401-dumps 210-065-vce pw0-071-practice-test 200-120-ccna-cost c_hanaimp142-dumps 77-427-exam 9l0-066-pdf sale-C9560-503 a00-211-pdf 070-331-dump 352-001-pdf 1z0-047-pdf h12-224-dumps og0-093-dumps-free 400-101-dumps 1v0-605-pdf sale-C2090-620 1z0-242-pdf 70-470-exam 1z0-520-dumps-free-download ex300-exam 070-346-exam 100-101-practice-exam jn0-360-dumps-free-download jn0-692-exam s10-300-dumps 648-232-vce 1z0-599-free-dumps ns0-101-answers 070-412-dump 210-260-vce e20-891-exam sale-70-210 n10-006-pdf ahm-510-certification 220-010-exam 1z0-052-practice-test 700-505-exam sale-C2090-632 700-501-exam n10-005-pdf 70-981-exam 200-101-practice-exam 1z0-060-dumps 642-997-vce C2170-051 C2010-570 3I0-008 ex200-dumps ex200-exam-questions 070-462-dumps 70-484 70-498 70-646 98-361 98-366 A30-327 C_BOE_30 C_TSCM42_66 C2010-597 C2020-632 C2020-701 C2020-703 C2040-408 C2040-988 C2070-581 C2150-195 C2160-667 C2180-274 C4040-226 C4090-453 CAS-001 CSSLP C-TERP10-60 E20-018 E20-918 JN0-360 MSC-321 P2080-088 PC0-001 PEGACSA-v6.2 3I0-012 500-051 640-875 640-916 642-427 642-647 642-691 650-663 700-037 70-247
Pubicado em: ter, jul 10th, 2018

Cachimbo de 5 mil anos pode revelar sítio arqueológico no Piauí

Uma descoberta, ao acaso, pode revelar um novo sítio arqueológico em Barras, município a 119 km da capital. Um cachimbo de pedra com um rosto esculpido foi encontrado em meio a um terreno que havia acabado de ser arado por um trator para plantio. A descoberta foi feita na localidade de Espingarda, a cerca de 10 km da zona urbana da cidade.

O geógrafo João Barbosa Neto, localizou o artefato e o levou à Universidade Estadual do Piauí, onde o professor Assis Carvalho, identificou como um possível objeto pertencente a tribo dos Alongazes, indígenas que teriam habitado a região, milênios atrás. Segundo o professor, vestígios já encontrados na região datam em mais de oito mil anos, o que o leva a crer que a nova descoberta tenha em média 5 mil anos.

“Tenho duas machadinhas de pedra já localizadas nessa mesma região, datadas de oito mil anos atrás.  Este cachimbo já é uma peça com riqueza de detalhes e pode ter pertencido a tribo dos Alongazes, que povoaram essa região há pelo menos oito mil anos. A tribo deu nome ao rio, hoje chamado de Longá e por volta de 1730 começaram a ser extintos trabalhando para fazendeiros da região”, conta o pesquisador.

O artefato será levado ao setor de arqueologia da Universidade Federal do Piauí onde será submetido a testes para precisar a datação da peça. Segundo o professor, com a tecnologia disponível no Estado, já será possível até identificar o tipo de fumo utilizado na peça.

“Essa região pode abrigar um grande sítio arqueológico e minha intenção é trazer um grupo de arqueólogos para realizar uma escavação pois com certeza houve um aldeamento as margens do rio Longá que pode ter deixado muitos vestígios”, pontua o professor.

Curta nossa página no facebook: http://www.facebook.com/PortalSaibaMais

*Com informações Cidade Verde